Minha professora favorita, no semestre retrasado, quando indicou a entrevista da antropóloga feminista Camille Paglia na Veja, salientou que era uma mulher interessantíssima pela sua discrepância. O que conferia uma certa imprevisibilidade fascinante à sua personalidade. Lembrei das minhas oposições:

Leio Homero e Paulo Coelho, Carta Capital e Gloss, ouço Janis Joplin, Motorhead, Metallica e Guilherme e Santiago, gosto de unhas vermelhas e pijamas de criança. Não molho a chapinha por nada mas amo andar de pé descalço. Passo o dia em jejum para emagrecer e à noite tomo vinte cervejas. Como um cocho de batata frita com bacon e cheddar acompanhado de coca zero.

Gosto de lençóis lisos e de edredom estampado. Amo sushi e salsichas, tenho tara por homem cheiroso mas o meu deve ter cheiro de pele [um cheiro irresistível de pele]. Gosto de morar sozinha e detesto domingo à noite. Durmo, invariavelmente, de sutiã e prefiro que durmam nus comigo. Faço o tipo mulherão e não resisto a um cachecol Pink.

Não lavo o cabelo em casa contudo, nos pêlos da minha virilha, ninguém toca a não ser eu mesma. Criada por descendentes italianos e detesto nhoque, faço tudo no notebook mas cartas de amor devem me ser escritas a punho. Não gosto de pelúcias todavia sonho dia e noite em ter um pingüim do “Happy Feet” em cima da minha cama. Odeio mulher fútil entretanto minha comédia favorita ainda é “legalmente Loira”. Ah, sim, sou aficionada por cinema italiano e choro em “procurando Nemo”. Acho que TPM é uma invenção burguesa contudo enriqueço meus analistas há mais de uma década.

Sou doida por sexo porém me derreto por um homem que passe uma noite comigo sem  avançar o sinal. Sou fã de salto 12 e não resisto a uma pantufa bem fofa de bichinho. Tenho um vocabulário vastíssimo e falo muito palavrão. Não gosto de ficar doente mas tenho uma farmácia em casa. Vivo passando cremes anti-age e me atiro numa cama de bronzeamento ou em pleno sol do meio-dia pra fazer marquinhas de biquíni. Adoro assistir a filmes e seriados em casa. Sozinha. Se alguém me convidar a fazê-lo, tomo como insulto e infiro que está tentando se abancar no meu sofá.

Sou uma mulher de forno e fogão, cozinho bem pra caramba, porém, você jamais verá esta cena. Não sou religiosa, supersticiosa ou qualquer coisa do tipo mas jogo tarot. Amo Bar do Pingo [só quem é de sm pra conhecer] e bato cartão na Wood’s. Na noite, estou sempre impecável, de vestido e saltos altíssimos, ainda que num show da Tequila Baby. E tenho muita classe até o terceiro copo…

Anúncios